BAP E AIB NO CULTIVO in vitro DE Epidendrum ibaguense KUNTH

Authors

  • MAURÍCIO REGINALDO ALVES DOS SANTOS Universidade Federal de Lavras
  • MARIA DAS GRAÇAS RODRIGUES FERREIRA
  • MAGUIANA GONÇALVES MARQUES

Abstract

Neste trabalho objetivou-se avaliar o efeito dos reguladores de crescimento AIB e BAP no desenvolvimento in vitro de plântulas de Epidendrum Ibaguense Kunth, visando ao estabelecimento de um protocolo eficiente de regeneração de plantas dessa espécie. Utilizaram-se plântulas oriundas de sementes germinadas in vitro, em meio Knudson, sem reguladores de crescimento, com aproximadamente 1,0 cm de comprimento. Foram realizados dois ensaios experimentais. No primeiro, utilizaram-se diferentes concentrações de BAP (0,0; 0,9; 1,8; 2,7 e 3,6 mg L-1) no meio Knudson e, no segundo, as plântulas foram subcultivadas em meio com diferentes concentrações de AIB (0,0; 0,8; 1,6; 2,4 e 3,2 mg L-1). Nos 60 dias subsequentes ao estabelecimento de cada experimento, avaliou-se o comprimento total das plântulas, o comprimento da parte aérea e da parte radicular e o número de folhas. Os dados obtidos foram submetidos à análise de variância e as médias comparadas pelo teste de Tukey, a 5 %. Houve diferença significativa entre os tratamentos utilizados. Os tratamentos mais eficientes para o desenvolvimento das plântulas foram: 3,6 mg L-1 de BAP, para o desenvolvimento da parte aérea, seguido do subcultivo em meio com 1,6 mg L-1 de AIB, visando ao enraizamento das mesmas.

Published

2016-08-19

How to Cite

ALVES DOS SANTOS, M. R.; RODRIGUES FERREIRA, M. D. G.; GONÇALVES MARQUES, M. BAP E AIB NO CULTIVO in vitro DE Epidendrum ibaguense KUNTH. Plant Cell Culture & Micropropagation - ISSN 1808-9909, [S. l.], v. 6, n. 2, p. 90-98, 2016. Disponível em: http://pccm.ufla.br/index.php/plantcellculturemicropropagation/article/view/72. Acesso em: 13 jun. 2024.

Issue

Section

Review